É guerra! Como evitar Spoiler na Internet

É guerra! Como evitar Spoiler na Internet

A internet está em guerra. Com os recentes vazamentos das cenas de “Vingadores: Ultimato”, uma onda de spoiler e cenas não autorizadas consumiu a rede. Fóruns tiveram que ser fechados, Blogs e sites de cultura pop passaram a moderar os comentários da própria comunidade. Nenhum local é seguro e qualquer informação é suspeita. Mas como chegamos a esse ponto? Confira a seguir, e veja algumas dicas de como sobrevier ao apocalipse dos spoilers.

Ver o artigo inteiro ↓  → Pular para as dicas ←

A Internet e o Spoiler. A que ponto chegamos? (fonte: New Line Cinema)

Tradição de Longa data…

Apesar da popularização do termo ser recente, spoilers não, são, todavia, uma praga tão moderna. Talvez você tenha nascido em meados da segunda metade dos anos 2000, e nunca tenha pisado em uma locadora. Esses santuários místicos, porém, realmente existiram, e também tinham suas desvantagens.

As locadoras eram os únicos locais onde as pessoas tinham acesso aos filmes que vinham do cinema. Para as pessoas que moravam no interior, portanto, essa era a única opção, uma vez que salas de cinemas longe das capitais era algo raro.

Locadora Spoiler
Vídeo Express, uma das últimas locadoras do interior de São Paulo, fechada em 2018. Foto: Mario Shibukawa.

Isso obrigava as pessoas a frequentar um espaço confinado com desconhecidos, ouvindo a conversa alheia. E sobre o que as mais se falava em uma locadora de filmes? Filmes!

Bastava alguém comentar sobre o final do Sexto Sentido, e a sua tarde estava arruinada. Havia a opção de tentar alugar o filme mais tarde, quando a poeira baixasse.

Porém, quanto mais tempo passasse, mais desatualizado você ficaria. E era uma questão de dias até aquele seu coleguinha rico, ou o seu primo da capital chegasse empolgado e contasse as melhores partes do filme.

Restava então apenas conferir se as cenas eram boas mesmo, mas sem a mágica da surpresa.

A era da informação: A ascensão da praga

A revolucionária chegada da internet trouxe a informação a todo local, o tempo todo (o que na verdade é ótimo). As empresas nessa selva estudam a melhor forma de atirar informação na sua cara, mesmo contra sua vontade. Antes mesmo que você perceba, o Google filtra seus gostos, gênero, idade, ideologia política e sabe-se mais lá o quê.

É dessa forma que as gigantes da web informação te vêem navegando pela surface. (fonte: Fox Film do Brasil)

Tudo para que haja uma maior possibilidade de que você consuma a informação apresentada. Até mesmo os espaços de anúncios e a cor dos objetos é idealizada para chamar sua atenção. Mas isso não seria o suficiente.

Os principais atores , entretanto, acabaram sendo nós mesmos. E com uma poderosa arma para isso: As redes sociais.

 

Some a extrema facilidade de disseminar informação e a capacidade de interagir com várias pessoas que você mal (ou nem mesmo) conhece.

Adicione ainda o anonimato por trás de uma uma foto boba e um nome genérico de personagem de cultura pop (Superman sincero, Homem aranha bolado, e coisas idiotas do tipo).

Coloque um adolescente de 12 anos por trás dessa conta. Adicione a carta branca dos memes, que por conseguinte torna qualquer coisa “engraçada” e “compartilhável”. Um pouco de ambiente polarizado aqui, toxidade ali e pronto: Os Spoilers ganharam sua própria via de acesso rápido até o seu nariz.

Mas você não quer assistir a um filme só pelos recursos de fotografia, figurino e direção de imagem. Deseja se emocionar com a trama, se surpreender com as reviravoltas, torcer pelos personagens. O que fazer, portanto, para evitar o spoiler ter a melhor experiência ao assistir sua obra?

1- Atenção com block busters

Se lembra daquele episódio do X-Men Evolution, em que a mansão ativa o protocolo Defcon 4, e a casa se tranca com portas blindadas, ativa um armamento de última tecnologia, e não permite ninguém entrar ou sair? Pois é, você terá que fazer a mesma coisa.

Spoilers Shall not pass!(Foto: New Line Cinema)

Talvez seja fácil evitar spoiler sobre a revelação da identidade dos Senhores Supremos da obra “O Fim da Infância”, de Arthur C. Clarke.

Para isso basta evitar os fóruns de ficção científica e aquele seu amigo hiperativo. O mesmo vale para outras obras que possuem um público restrito. Mas a regra não se aplica a Block Busters…

Esse tipo de conteúdo é construído para conquistar todo tipo de público, de todas as idades possíveis e da melhor forma possível. Constitui, antes de mais nada, a principal arma do império Disney (para você ter uma ideia). Isso significa que pessoas falando sobre esse assunto estarão em todo lugar, a toda hora.

Portanto, até a poeira baixar, esteja atento a todo lugar. No ônibus, nas redes sociais, na escola, no trabalho, na esquina, onde quer que seja. Ao menor sinal de conversa sobre o assunto, fuja de perto, ou o que é mais efetivo: Diga às pessoas de forma humorada que você ainda não assistiu o filme, e pretende evitar spoiler.

Essa última opção fará todos rirem, e na melhor das hipóteses, você fará um novo amigo. Na pior das hipóteses, você sairá em uma discussão e até na porrada. Mas contanto que o olho roxo não te impeça de assistir o filme, o esforço terá valido a pena!

2- Redes anti-sociais

Não vá para a luz, soldado(a)!!

Talvez você seja um desses indivíduos da nova raça que não consegue fazer nada sem desviar a atenção por cinco segundos para as redes sociais.

Pois você terá que fazer esse enorme sacrifício, contanto que deseje ter uma boa experiência com seu filme ou série.

Conforme discutimos, as empresas buscam tudo aquilo que você gosta e jogam na sua cara. Isso significa que elas já sabem que você é fã assíduo e Game of Thrones, ou está aguardando dez anos para ver o final de Vingadores Ultimato. A empresas farão, portanto, tudo que lhes tiver ao alcance para lhe dar o que você “quer”.

Sendo assim, não há outro jeito. Você terá de ABANDONAR temporariamente o Facebook, Twitter, Intagram, e até mesmo o Youtube!

Sim, caro leitor, pois caso você não saiba, o Youtube também é uma rede social. E com a nova funcionalidade de fazer os vídeos passarem automaticamente na sua tela, ele pode e ele IRÁ empurrar spoiler retina adentro se você ousar vasculhar a linha do tempo por mais de 5 minutos, enquanto seu filme/série estiver em alta.

3- A Maldição do Whatzapp

Como explicado pelo bom e velho Pirula, O Whatzapp é uma “Deep Web de Bolso”. O que isso significa? Que basicamente (e até onde se saiba) não há como “pesquisar no Google” o que você apronta pelo “Zap”. Isso é um prato cheio para as pessoas compartilharem o que quiserem, sem nenhuma penalidade.

Esse assunto dá margem para temas mais escabrosos e sombrios. Vamos nos focar, porém, no assunto do artigo: Spoiler. Se você participa daqueles grupos imensos (à exceção do fatídico grupo da família), onde ninguém conhece ninguém, e todo mundo compartilha de tudo, em áudio, foto, e mídias que nem sequer foram inventadas…

Todos os “Bom dia” do grupo da família, as conversas cabulosas, as fotos (cof! cof!) que você recebe, estão em algum lugar lá dentro

Cuidado, pois depois dos viciados em redes sociais, você é a pior vítima. Desative o Download automático imagens, não clique em links de vídeo suspeitos, nem de artigos ou “notícias” de sites de entretenimento ávidos por visualização.

E sobretudo, lembre-se que essas pessoas também conversam no aplicativo.

Não veja as discussões, silencie o grupo por semanas, e não veja as notificações (sim, até isso!).

E se você ver que a coisa é séria (ou que o grupo não presta), saia dele. Mesmo que temporariamente, afinal, vale a pena perder a graça do fim da série que você esperou por anos?

4- Céus! Não pesquise nada sobre o assunto!

Parece a dica mais idiota de todas, mas justamente por isso é uma das piores armadilhas. Não adianta você se esquivar de todos os “punchs” e “jabs” das redes sociais, e no entanto acertar a si mesmo com um bom cruzado de esquerda. Não pesquise nada relacionado ao assunto durante o período de alta do seu conteúdo.

Nem resenhas, nem imagens e muito menos notícias. Lembre-se de que o spoiler estará em alta, e a primeira coisa que você pesquisar SERÁ uma revelação de enredo ou vazamento de cena. E esse detalhe irá, portanto, estragar irreversivelmente sua diversão.

5- Não seja um babaca!

Se você já assistiu ao filme, não seja um zé mané. Pense na diversão que obteve. E assim, imagine o quanto as outras pessoas também poderão se divertir, bastando apenas que você fique quieto. É tão difícil assim?

Depois que a poeira baixar, você poderá discutir com seus amigos abertamente. Vocês poderão criar teorias, decidir quais as melhores cenas, falar sobre experiências divertidas que ocorreram cinema. Acredite, esse momento tornará o filme ainda mais divertido, e você não corre o risco de perder amizades.

E se você tomou spoiler (mesmo depois de ler este artigo), só restam duas opções: Você teve pouca sorte, ou realmente pediu por isso. Agora você faz parte dos soldados derrotados. Derrotado, sim. Mas você ainda não é um babaca. E você não precisa ser um. Acredite, a internet já está cheia deles.

Não seja mais um bobão virtual

Não tente estragar a diversão alheia retransmitindo o que fizeram com você. Isso não é engraçado. Você não é um “troll”, “zoeiro” ou seja lá quais eufemismos a internet inventou para o termo “otário”. Tente segurar a onda, mesmo que você tenha doze anos e sinta que tem vocação para ser um pseudo-hacker “Anonymous”anarquista.

Com esse super tutorial de sobrevivência, você conseguirá sobreviver ao apocalipse dos spoilers, e garantir uma boa experiência com seu conteúdo preferido. Compartilhe esse manual de guerra no seu grupo aleatório do Whatzapp ou Facebook, e recrute mais soldados para a campanha! Até a próxima!

Vanilson Braga

"Nesta foto ao lado, eu estou olhando para o canto superior direito, sem nenhum motivo aparente".

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *