Google Stadia: jogos em qualquer hardware, em qualquer lugar

Google Stadia: jogos em qualquer hardware, em qualquer lugar

Nos últimos anos, ter um computador poderoso passou a ser muito bem visto e almejado pela maioria dos internautas. Vimos, com o desenvolvimento do Youtube, da Twitch, entre outras plataformas, o despertar de uma política de parcerias entre os produtores de conteúdo e lojas de tecnologia. Estas, em troca de propaganda nos diversos canais, distribuíam acessórios e computadores de última geração. Assim, não é à toa que encontramos, hoje, tantas lojas de informática se oferecendo para montar o seu PC gamer. Porém, e se não precisássemos gastar milhares de reais para jogar com os melhores gráficos do momento?

Bem-vindo ao mundo do streaming de jogos. O termo é autoexplicativo: o jogo não é rodado no computador do usuário, mas em um remoto. A ideia é revolucionária, embora já esteja no mercado há alguns anos, em um estágio sempre inicial de desenvolvimento.

Google Stadia

O assunto veio à tona devido ao anúncio de que a Google está produzindo o seu próprio serviço, o Stadia. Este rodará diretamente a partir do Chrome, e os jogos poderão ser iniciados em segundos. Assim, se tudo der certo, a plataforma não apenas democratizará, um pouco, o acesso aos games, como também garantirá uma maior mobilidade. Isso se deve ao fato de que o Stadia também será acessível a partir de celulares e tablets.

Junto do serviço, foi anunciado, na 2019 Game Developers Conference, em São Francisco, nos Estados Unidos, o próprio controle da plataforma. Vale destacar que já existem outros serviços, embora não tão grandes e em estágios tão avançados de criação quanto o Stadia.

Problemas

Contudo, e quanto à velocidade da internet? A Google recomendou uma velocidade de 25Mbps para uma transmissão em Full HD a 60 quadros por segundo. Em um primeiro momento, pode-se pensar que este talvez seja um grande problema para o Brasil, mas o cenário parece não ser tão ruim assim. De acordo com um relatório da Anatel, 47,9% da população não tem banda larga com velocidade superior a 12Mbps. Porém, ao analisar-se melhor o gráfico (página 23), percebe-se que essa taxa vem, na verdade, diminuindo nos últimos tempos. Provavelmente por causa do desenvolvimento de melhores tecnologias de transmissão e uma maior aplicação dessas infraestruturas, a velocidade média da conexão brasileira aumentou muito de 2015 a 2018.

Os preços, por fim, são um mistério. Ninguém sabe ao certo quanto o serviço custará. Aliás, é previsível uma adaptação do mercado de internet brasileiro. Para quem quiser usar o Stadia no futuro, talvez seja normal ter de aguentar uma conta de uma ou mais centenas de reais no fim do mês.

 

Mais informações sobre o serviço: stadia.dev

 

Enfim, esperar é necessário. O streaming de jogos, quando se espalhar pelo mundo, será revolucionário. Além disso, espera-se que não sirva apenas para os games, mas também para outras aplicações pesadas, como as usadas para criar animações e desenvolver outros jogos.

Lucas Moré Pereira

- Mais do que filmes, séries e jogos, gosta de entender a tecnologia por trás das obras - Se o mundo ficasse off-line, faria de tudo para criar sua própria internet - Passa o dia intercalando seu tempo entre o violão e o computador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *